Dr. David Nordon

Rua José António

Coelho 801 - Vila Mariana

São Paulo - SP

​​

E-mail

  • Facebook Social Icon
  • Instagram Social Icon

CRM 149.764

TEOT 15.305

Andar com os pés para fora é problema?

 

 

Andar com os pés para fora é muito mais comum do que andar com os pés para dentro. No entanto, alguns fatores devem chamar a atenção para excluir doenças.
 
Quem não se lembra do bom e velho Charles Chaplin, andando com os pés para fora? Este é um exemplo tão extremo, que chamamos a marcha com os pés para fora justamente de Marcha do Carlitos, ou Charles Chaplin.
 
Os pés, ao nascimento, são geralmente rodados para dentro, devido à posição que o bebê fica no útero, por um efeito chamado Torção Tibial Interna. Quer dizer que o osso da perna é rodado para dentro. Com o desenvolvimento, a tíbia vai torcendo progressivamente para fora até o ponto em que fica levemente para fora.
 
Algumas crianças iniciam seu desenvolvimento com os pés virados para dentro, do que já falamos anteriormente, muitas vezes devido aos quadris. Quando por outros motivos, causa mais problemas. O mesmo acontece com os pés virados para fora: quando muito acentuados, apenas de um lado, ou ainda com aparecimento tardio ou associados a dor, chamam a atenção para doenças.
 
Existe uma doença chamada osteocondrite dissecante do joelho, que acomete crianças e faz com que sintam dor na face interna do joelho. Para evitá-la, inconscientemente elas passam a caminhar com o pé virado para fora.
 
Outra causa de deformidades deste tipo é o raquitismo, assim como doenças deformantes ósseas mais graves.
 
Sendo assim preste atenção: se seu filho começar a caminhar de uma forma discrepante entre um lado e outro, reclamar ou mancar, passe com um ortopedista infantil.
 
Ficou com alguma dúvida? Deixe seu comentário!

Um grande abraço,
Dr. David Gonçalves Nordon.
CRM 149.764 TEOT 15.305

Share on Facebook
Share on Twitter
Please reload